• Karoline Hoffmann

Check-in pelo WhatsApp e embarque por reconhecimento facial: o futuro das viagens aéreas



Já pensou viajar de avião sem ter que fazer check-in por plataforma específica da companhia aérea ou, até mesmo, sem precisar apresentar qualquer documento de identificação na hora de embarcar? Essa já é uma realidade no Brasil.


Desde ontem (17/11), passageiros da Azul podem realizar o check-in pelo WhatsApp – podendo, inclusive, escolher o assento por lá. O cartão de embarque é enviado pelo aplicativo de mensagens instantâneas, dispensando a impressão em totens da companhia ou a necessidade de download de app específico no celular.


Mas o processo pode ficar ainda mais prático: desde outubro de 2020, está sendo testado o embarque por reconhecimento facial, numa iniciativa do Ministério da Infraestrutura (Minfra) que visa dar mais agilidade, eficiência e segurança às viagens aéreas. Chamada de ‘Embarque + Seguro’, a tecnologia dispensa apresentação de cartão de embarque e até de documentação, automatizando todo o processo. Para embarcar, é preciso apenas mostrar o rosto.


O reconhecimento, realizado pela empresa de tecnologia Idemia, utiliza uma base de dados unificada, ligada ao Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro). É preciso, porém, que o passageiro autorize o processamento de seus dados antecipadamente, na hora do check-in; o processo, garante a Infraero, não acontece sem o devido consentimento.


De acordo com o Ministério da Infraestrutura, a tecnologia é totalmente segura e as informações dos passageiros não são compartilhadas com terceiros, mantendo a privacidade daqueles que optarem por esse serviço.


Por enquanto, esse método de embarque está sendo testado nos aeroportos de Florianópolis; Salvador; Confins, na região metropolitana de Belo Horizonte; Santos Dumont, no Rio; e Congonhas, em São Paulo. Mas, segundo o Minfra, já foi aprovado e depende somente da adaptação das companhias aéreas para ser ampliado e implantado definitivamente.


5 visualizações0 comentário