• Karoline Hoffmann

OS CONTRATOS COM INFLUENCIADORES: O QUE NÃO PODE FALTAR?

Atualizado: 17 de set. de 2020


A carreira de um influenciador exercendo marketing de influencia pode começar em um período de sua vida em que aquela renda será seu meio de subsistência, tirar o pé da lama mesmo. A gente entende que isso inviabiliza a contratação de um apoio jurídico, o que pode levar muitas vezes a se contratar por mensagens de whats ou telefonema. Um perigo para o caso de dar algo errado no futuro.


Não querendo ficar informalidade, há também aqueles que recorrem para o Dr. Google, na busca de um “modelinho” de contrato.


Nosso escritório recebe dezenas de consultas por mês para orientar sobre contratos, regras, direitos e deveres que devem ser obedecidas nessa relação.


Para não deixar quem não pode contratar uma assessoria jurídica desamparado, hoje vou dar 05 dicas essenciais na formalização de uma relação de marketing de influência.


1. FAÇA EFETIVAMENTE UM CONTRATO.

A praticidade afasta a formalidade e isso é um caos se der ruim! Contratar numa conversa por telefone ou mensagens pode até fazer prova em caso de alguma confusão, mas nada substitui a força executiva de um contrato.


2. O CONTRATO DEVE TER CLÁUSULAS ESPECÍFICAS

O Dr. Google está cheio de modelinhos, se só deu de pegar um desses modelinhos para usar ao menos verifique se existem obrigatoriamente cláusulas que detalhem as obrigações, os prazos, as responsabilidades, a contraprestação, o uso da imagem, do nome, a propriedade intelectual, as redes sociais utilizadas, o tempo que deve dedicar, layout, tipo de abordagem, roteiro, penalidades e multas.


3. OBEDECER A LEI

O contrato deve prever condutas que garantam o cumprimento do Código de Defesa do Consumidor e das normas publicitárias do CONAR. Se a empresa tiver algum regramento específico para o seu produto (ANVISA e Ministério da Saúde por exemplo) deve se prever como se portar para seguir essas regras também.


4. CONFIDENCIALIDADE

Para conhecer o produto ou serviço, muitas vezes é necessário esmiuçar para o influenciador alguns segredos do negócio. Por exemplo, vou fazer publicidade de suplementos e vou visitar a fábrica, lá eles podem ter algum método de transformação da clara de ovo em albumina em pó que seja só deles, segredo industrial que estará resguardado em uma bela cláusula de confidencialidade.


5. EXCLUSIVIDADE

Não colocou esta cláusula no contrato? O influenciador pode fazer publicidade do seu concorrente também sem problema algum.


DICA BÔNUS.

Sim, a semana é para falar de contratação para marketing de influência, não tenho porque não oferecer um bônus.


Se der uma dor de cabeça de preocupação por ter faltado algo, ou por aquele modelinho ter uma cláusula que precisa ser ajustada? Nesse caso é possível recorrer a um ADITIVO se a questão for alterar alguma cláusula, ou um ADENDO se a questão for adicionar algo que foi esquecido ou que passou a ser necessário na execução do contrato.


Mas assim, fazer marketing de influência seja na condição de contratante ou contratado sempre será mais seguro se vocês puderem contar com um apoio jurídico especialista no assunto. Essas dicas são para o pontapé inicial de uma forma a garantir um futuro que seu advogado não precise ficar bem estressado para tentar ajeitar tudo.

88 visualizações0 comentário