• Karoline Hoffmann

Proptechs mostram que é possível inovar no mercado imobiliário




Um mercado tido como conservador vem provando que isso não é mais uma regra. Até o que é conservador precisa acompanhar a inovação, assim demonstram as Proptechs, startups do mercado imobiliário que – por meio de tecnologias como blockchain, IoT, IA, entre outros – oferecem a todos os envolvidos meios inovadores de exercer seus direitos de propriedade e seus serviços.

Alguns exemplos de Proptechs: Kzas (conecta compradores a vendedores); RuaDois (visitas virtuais a imóveis); Loft (compra, reforma e vende imóveis); Fix (manutenção doméstica); Credihome (crédito imobiliário); Planet Smart City (simulador de vendas on line); Yuca (aluguel de quartos individuais em apartamentos compartilhados); e Elephant Skin (desenvolve o projeto do imóvel).

No seu desenvolvimento, as Proptechs devem levar em consideração, desde a concepção, o cumprimento de leis de propriedade, de registros, de proteção de dados, relações cíveis e consumeristas. E um parceiro ideal nessas questões será o escritório voltado ao Direito Digital, onde o regulatório encontra a tecnologia a caminho da evolução de forma legal.

Por isso, se você tem o projeto de uma Proptech, não deixe de escolher o parceiro jurídico ideal.

5 visualizações0 comentário